sábado, 7 de fevereiro de 2009

O Inspetor Javert

Para o inspetor Javert, a Lei era a sua religião. Ele acreditava na Lei como muitos outros acreditam em Deus. E diante da Lei, para Javert era "tolerancia zero". Isto valia para todos, inclusive ele.
Por isso ele perseguia Jean Valjean. Para ele, prender Valjean era uma questão de fé. Fé nas Leis que regiam os homens, nas leis que organizavam a sociedade, nas leis que determinavam com tanta clareza o que era certo e errado em um mundo tão complexo! Sem as leis, o que seria da humanidade? Para Javert, seguir as leis não era só uma questão de princípio, era uma questão de sobrevivencia...
Javert acreditava no Estado e nas suas instituições: na capacidade dos governantes, na justiça, na polícia. Ele acreditava de verdade. Para ele existiam os bons e os maus, e a Lei era quem os distinguia e separava. Por isso, ao perceber que um fugitivo da justiça podia ser capaz de tantos gestos de abnegação e solidariedade, Javert entrou em conflito! Prender Valjean, conforme a lei o exigia, ou liberar Valjean e infrigir a Lei em que ele tanto acreditava!

Alguém hoje teria o mesmo conflito de Javert? Ou melhor dizendo, seria possível existir alguém como o inspetor Javert hoje em dia? Alguém que acreditasse na Lei e nas suas instituições com a mesma convicção?

Texto publicado originalmente em 14 de outubro de 2007

3 comentários:

  1. Aff. neem é tão bom ein! esperava mais, mas já me ajudou, brigada! :)

    ResponderExcluir
  2. muito obrigada , ajudou bastante .

    ResponderExcluir